sábado, março 15, 2008

Desejo de Matar quase confirmado

Sylvester Stallone está em negociações para filmar uma nova versão de Death Wish (Desejo de Matar), um filme que estrelou em 1974 Charles Bronson, relatou nesta segunda-feira, o diário Variety.
O roteiro seria confiado a John Brancato e Michael Ferris ("Exterminador do Futuro 3: A rebelião das máquinas" e "Terminator Salvation: The Future Begins" - Exterminador do Futuro 4). "Death Wish" é baseado num romance de Brian Garfield.

A Paramount Pictures controla certos direitos em "Death Wish", o estúdio tem uma opção para associar a MGM com o projeto. No entanto, a MGM pode ir em frente, com ou sem a participação da Paramount e se os problemas da greve dos roteiristas forem solucionados rapidamente. A MGM tem planos para iniciar a produção antes do final deste mês. Kevin King, um parceiro de Stallone, servirá como produtor.

A franquia "Death Wish" é composta por cinco filmes, o mais recente, "Death Wish V: The Face of Death" (1994), foi o último papel principal de Charles Bronson num filme.

Sylvester Stallone tinha confiado à IGN seus planos de refazer o personagem principal se ele tivesse a possibilidade de produzir uma nova versão para o filme.

"Ele era um homem muito violento, violência extrema, um ex-condenado que fez o seu tempo, foi reinserido na sociedade e tem feito o possível para se tornar uma pessoa boa, como esses ladrões e drogados de heroína que agora trabalham do lado da lei. Eles tomaram o caminho certo, mas quando um evento ocorre, ele reencontra velhos hábitos".

Em Novembro de 2007, Rick Sands, diretor operacional oficial da MGM, disse que Sylvester Stallone tinha confirmado que ele gostaria de refilmar, implementar e manter a estrela de uma nova versão do filme de 1974 com Charles Bronson no papel principal. Stallone não tinha confirmado que estava avançando com este projeto, mas ele confessou que tinha uma idéia de colocar o filme até a data.

"Acho que Death Wish, deve ser feito hoje de forma explosiva", disse Sylvester Stallone. "A idéia de Jeff Goldblum em que um agressor é inserido num apartamento é muito simples. Isso nos dá uma boa idéia do nível atual de violência. Eu colocaria mais ênfase na defesa dos advogados, sobre as pessoas que permitem este tipo de criminalidade e menos sobre o homem. Isso daria um ar de 'como isso é possivel?'.
"E se isso aconteceu com você, se a sua própria filha fosse morta (...)? Você estaria disposto a agir em defesa deste homem?".

O ator explicou ainda que a sua interpretação da história é mais profunda e complexa. "Há questões éticas que não foram respondidas há 30 anos. Estamos, portanto, mais pacifistas ás origens do filme original".

Sly disse também que ele iria prosseguir com o desenvolvimento desta ideia de que o personagem principal é um homem de volta para o seu mundo de violência depois de uma tragédia pessoal. "Agora você liberta um homem que conhece muito bem o mundo da violência", disse ele. "Trata-se de um passivo-agressivo esmagado por uma espécie objetiva de consciência. (...). É como se o lobo fosse, mais uma vez entre vários outros lobos, disfarçado de uma ovelha. O homem tem agora um problema grave, mas ele sabe como lidar com este tipo de mentalidade que foi na prisão." (...). O ator acrescenta: "A abordagem seria diferente."

Edmrocky by Edmundo Falcão.
Edmrocky 2008, Sly news.

Feed
Assine o RSS, curta no Facebook ou cadastre seu e-mail para receber as próximas novidades sobre este(s) assunto(s)!