sábado, abril 25, 2009

Sly Squad 11/04: Fãs recebem Sylvester Stallone de madrugada no hotel

Sly SquadDepois de filmar em Mangaratiba (06 á 09 de Abril), Stallone voltou ao Rio e começou a gravar em lugares como a Praça Mauá e Jacarepaguá. À esta altura, o cronograma com as ordens dos locais não era divulgado, portanto, era complicado para os fãs irem aos sets para tentar algum contato com o ator. Outro fator que dificultava, era a distância e o acesso de certos locais. Sendo assim, os membros do Sly Squad voltaram a se reunir frente ao hotel, exatamente 6 dias depois do primeiro encontro com o ator naquele local.

Aquele dia era uma sexta-feira, 10 de Abril. Logo pela manhã, nos dirigimos para o hotel. Haviam cerca de 20 fãs. E tivemos sorte. Stallone saiu por volta das 11 horas, porém, estava indo para gravar, e não concedeu fotos, apenas autógrafos. Neste dia, ficamos sabendo que ele e sua equipe estavam partindo para gravar na Colônia Juliano Moreira, um local onde o acesso de fãs ao set seria impossível. Sendo assim, decidimos que voltaríamos no começo da noite para o hotel.

No inicio da noite, nos encontramos novamente, por volta das 18 horas. O tempo foi passando, e começamos a nos questionar sobre várias questões. Achávamos que àquela altura, Stallone já estava no hotel, descansando, ou seja, seria inútil continuar-mos alí esperando. Porém, alguns fãs acreditavam que ele ainda estava filmando. Neste momento, lembramos que, ao sair pela manhã, Stallone levou consigo algumas malas, como alguns membros da produção. Ou seja, começamos a acreditar na hipótese de que ele não iria dormir no hotel naquela noite. Vários pensamentos começaram a se destacar em cada um de nós. Porém, dois acontecimentos deixaram a turma um pouco mais alegre. O primeiro, foi quando vimos o ator Jason Statham chegando ao hotel, e logo em seguida, o simpático Steve Austin, que concedeu fotos à vários fãs. Assim, concluímos que as filmagens estavam acabando e que Stallone voltaria. Depois, através de um contato por telefone, o fã Maurício Bertuci ficou sabendo que Stallone voltaria para o hotel, porém, de madrugada, sem hora certa. Ou seja, poderia ser 00:00h ou 5:00h. E agora? O que fazer?

Steve AustinNisso, o relógio já marcava cerca de 21 horas. Alguns fãs começaram a falar que ficariam alí, esperando, madrugada adentro. Outros, concluíram que iriam esperar apenas alguns minutos. Começamos a conversar, foi quando pensamos no seguinte ponto: Se Sly realmente fosse voltar de madrugada, ele certamente chegaria muito cansado e não daria atenção aos fãs. Hoje, acredito que todos os fãs que decidiram ficar pensaram nisso, e mesmo confiantes, em algum momento, eles pensaram nisso. Talvez fosse loucura fazer isso. Afinal, iríamos romper a madrugada, não poderíamos dormir e a fome certamente iria chegar, e pior, Stallone simplismente poderia não dar atenção para gente. Era um dilema. Ficar ou não ficar?

Doze pessoas optaram por ficar. Nesse grupo, estava eu, Jeffrei, Carlos, Márcio, Ricardo, Augusto, Stefan, Suzana, Lídia, Flávia, Jacqueline e Mary. Nisso, já passava de 21:50h. E começou a agonia. Rolou conversa, alguns sentando no chão. Levantando e andando de um lado para o outro. E o tempo passando. Para distrair, começamos a tirar fotos de momentos únicos. Alguns fãs começaram a fazer um lanche enquanto estavam sentados, encostados em portas de lojas vizinhas a entrada do hotel. E outros, literalmente começaram a dormir. Eu, já não aguentava mais de tanto sono, os olhos vermelhos e ao lado de uma parede, tentando me manter acordado. E como esquecer da moto de um dos seguranças de Stallone que estava no estacionamento? Ela (além dos fatos citados acima) era a nossa garantia que Sly voltaria, afinal, o segurança não iria para casa a pé...

Sly Squad
Sly SquadForam momentos inesquecíveis. Ninguém conseguia fazer mais nada, a não ser olhar uns aos outros. Em cada rosto, uma expressão diferente. Em cada pessoa, um único objetivo. Todos com a mesma esperança. Me lembro do fã Ricardo, que chegara pela manhã ao Rio, 20 minutos depois de Stallone ter saído do hotel. Ela vinha de São Paulo apenas para conhecer seu ídolo, e só poderia ficar no máximo, até o domingo seguinte. Era tudo ou nada para ele. Além disso, era o que mais falava. Suas palavras eram engraçadas, mais tocantes nos sentimos de fãs. Juro que eu tentava escutá-lo com atenção, mas o cansaço já não me deixava mais.

Sly SquadE assim seguimos até 1:20h de sábado, 11. Pois foi neste momento em que vimos a Van de Stallone se aproximando do hotel. Naquela hora, passou a fome, o sono, e uma alegria contagiou a todos. Saímos de forma organizada e com calma de onde estávamos para a entrada do hotel. Enquanto caminhava, reparei a expressão de Stallone dentro do carro. A primeira visão que se tinha, era do seu enorme cansaço, que era facilmente observado. A segunda, foi a sua surpresa ao nos ver alí, naquele horário. Foi como se ele tivesse pensado: "Não acredito nisso". Ele pode não ter pensando isso ou algo parecido, mas certamente, esse dia ficou marcado para ele.

Assim que ele desceu do carro, conseguimos a resposta para a nossa dúvida: Ele passaria rapidamente pela gente ou daria alguns minutos de seu tempo para nos atender? Felizmente, ele executou a segunda opção. Stallone já desceu do veículo com a intenção de atender o grupo. Ele só entregou algumas coisas aos seguranças e, antes de vir em nossa direção, ele pôde ouvir as palavras ditas pelo fã Jeffrei: "Sly, sabemos que você está cansado, mas nós também estamos. Por favor, faça-nos felizes agora". Essas palavras saíram para coroar um momento único.

Sly SquadCom calma, Stallone assinava os autógrafos. Parecia que tinha todo o tempo do mundo. Mesmo cansado e áquela hora da madrugada, ele nos atendia com simpatia e carinho. Alguns pediam calma e davam conselhos. Todos conseguiram naquela noite, uma foto ou autógrafo. Eu olhei no rosto de Sly e fiz um gesto de agradecimento com a cabeça. Ele retribuiu da mesma forma. Ao sair, todos o saudamos. Em mim, as lágrimas foram inevitáveis. A fã Flávia me mostrou um vídeo gravado, aonde eu aparecia do lado de Sly. Eu a abracei juntamente com Augusto.

No final, todos se reuniram para registrar este momento. Já era 2 da manhã. Como o próprio Rocky Balboa disse no sexto filme, libertamos a fera que havia dentro da gente. Comprovamos naquele dia a simplicidade de Sylvester Stallone, o carinho e atenção dele para com os fãs. Sly possui um bom coração, e por isso é digno de todo o sucesso que tem.


Texto: Edmundo Falcão - Fotos: Membros do Sly Squad
Agradecimentos: À todos os membros do Sly Squad presentes
Agradecimentos Especiais: Augusto e Flávia

Feed
Assine o RSS, curta no Facebook ou cadastre seu e-mail para receber as próximas novidades sobre este(s) assunto(s)!